Palankalama - Promoção do disco "Boca de Raia"

Separadores primários

Campanha de crowdfunding para ajudar no financiamento do novo álbum de Palankalama intitulado de “Boca de Raia”.

Ao fim de pouco mais de três anos a tocar juntos, vamos lançar o nosso segundo álbum.

Boca de Raia - intitula o trabalho, onde o cavaquinho português aparece como elemento central da formação, trazendo consigo o desafio de incorporar as suas características no contexto sonoro da banda. Neste novo disco será então possível ouvir o som de um cavaquinho português a parecer-se com um charango sul-americano, um banjo norte-americano ou uma kora africana. O pequeno cavaquinho de Braga, ficou sempre limitado ao contexto folclórico continuando nos dias de hoje a ser visto como um instrumento de poucos recursos. Parte do intuito deste trabalho é alargar o alcance deste instrumento, contribuindo para o seu desenvolvimento, tanto ao nível técnico como no dos "imaginários" que é capaz de evocar, possível de ser incorporado em qualquer estilo ou contexto musical.

Sendo que, para levar a cabo todas as logísticas que envolvem a tarefa, desde produção, divulgação e concretização de espetáculos são precisos alguns fundos, decidimos fazer um crowdfunding que atinja 2000€ de forma a termos uma ajuda com arranque do nosso trabalho em 2018.

No entanto, temos alguns prémios guardados para os amigos que nos decidam apoiar.

Gravura alusiva ao novo disco

Gravura alusiva ao novo disco

Sobre o promotor

Pedro João - Tem para além da música um percurso essencialmente ligado às artes plásticas e ao teatro. Tem realizado bandas sonoras e participado em algumas das produções do "Teatro Experimental do Porto" do qual faz parte. Desde 2012 dedica-se à experimentação com cordofones populares portugueses.

Ricardo Nogueira -  Em 2010 começa a realizar concertos como guitarrista, mantendo a prática até ao momento. Paralelamente integrou iniciativas relacionadas com as artes plásticas e performativas, na maior parte dos casos dentro da vertente musical ou sonora.

Anibal Beirão - Começou por tocar baixo eléctrico na adolescência integrando projectos na área do rock. Teve contacto com o Jazz logo nessa altura estudando baixo eléctrico na "Escola de Jazz do Porto". Mais tarde começa a estudar contrabaixo na mesma escola e posteriormente na "ESMAE" no curso de jazz. Participa em vários projectos de diversos estilos musicais.

Rui Guerreiro - Começou por tocar bateria rock, até ter decidido estudar jazz academicamente (no "Hot Clube de Portugal" e mais tarde na "ESMAE") . Passou pelo "(Re)Tocar a Pantera", projecto de sonoplastia em que eram criados soundtracks ao vivo para episodios da "Pantera Cor de Rosa". Hoje está dedicado à experimentação com outros estilos de música e instrumentos de percussão.

Orçamento e prazos

Reprodução de 500 CDs - 625 euros

Produção de videoclipe - 500 euros

Acessoria de imprensa - 900 euros

 

Imagens

Facebook