Cabo Verde & a Música - Dicionário de Personagens

Separadores primários

"Cabo Verde & a Música – Dicionário de Personagens": músicos, cantores e outros personagens, com biografias e obras. Do século XIX ao presente, em Cabo Verde e na diáspora.

Este dicionário abrange as práticas musicais no arquipélago de Cabo Verde e nas suas comunidades emigradas desde meados do século XIX, de quando provêm os primeiros registos sobre essa produção musical, até o presente. São mais de 900 verbetes, em cerca de 800 páginas. 

Os personagens são compositores, cantores, grupos, professores, regentes de bandas, produtores e construtores de instrumentos, incluídos tanto os nomes consagrados como alguns de expressão apenas local ou regional. Muitos deles já figuram apenas na memória dos cabo-verdianos. Uma investigação que durou cerca de 15 anos, em todo o arquipélago e em vários países, permitiu esse levantamento e a elaboração das biografias.

As obras produzidas nesse contexto (discografia, composições, etc.) compõem um património musical bastante ecléctico e que reflecte diferentes momentos sociopolíticos e da história da música popular mundial nos últimos 150 anos. Dá-se pela criação e performance de artistas que vivem ou viveram no arquipélago ou na emigração, nascidos em qualquer desses lugares, em diferentes épocas. Assim, tanto a música dita de raiz como a mais cosmopolita e contemporânea encontram espaço no dicionário.

Todas essas práticas musicais, nos seus diferentes estilos e especificidades, são retratadas através dos seus personagens. Reunir em texto e fotos as histórias que fixam esse importante segmento do património imaterial cabo-verdiano é o objectivo de Cabo Verde & a Música – Dicionário de Personagens.

 

Trabalho de campo em Santiago em 1998

Trabalho de campo em Santiago em 1998

Sobre o promotor

Gláucia Nogueira, jornalista e antropóloga, trabalha sobre temas ligados à cultura cabo-verdiana desde o início da década de 1990, quando começa a colaborar com a imprensa de Cabo Verde, cobrindo actividades ligadas à comunidade de emigrantes desse país radicada em Lisboa e arredores. 

Em 1994, vive alguns meses na cidade da Praia, período em que germina a ideia de investigar sobre a música do arquipélago. É a partir de 1997 que, com uma bolsa Criar Lusofonia, inicia uma longa pesquisa bibliográfica e discográfica, complementada por centenas de entrevistas, aprofundando os seus conhecimentos sobre os géneros musicais, as épocas que marcaram a sua evolução, discos e repertórios e, em particular, aqueles que são a face da história da Música de Cabo Verde: compositores, intérpretes, grupos, produtores, etc. Ou seja, os personagens que compõem o dicionário a ser publicado. A investigação foi prosseguindo pouco a pouco e, entretanto, publicou:

  • O Tempo de B.Leza. Documentos e memórias (2006), sobre a vida e obra do célebre compositor Francisco Xavier da Cruz;
  •  Notícias que fazem a História. A música de Cabo Verde pela imprensa ao longo do século XX (2007), conjunto de textos baseados no que os arquivos guardam sobre a cultura e a música do país; 
  • Batuku de Cabo Verde. Percurso histórico-musical (2015), resultado do mestrado em Património e Desenvolvimento, na Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), sobre o género musical batuku enquanto elemento do património imaterial do país.

Residindo de 2002 a 2014 na cidade da Praia, trabalhou em vários órgãos de comunicação – Paralelo 14, A Semana, Fragata, Iniciativa e Cabo Verde, e como correspondente da revista angolana África 21 – além de leccionar na Uni-CV e na Universidade de Santiago (US). 

Em 2015 inicia o doutoramento em Patrimónios de Influência Portuguesa, na Universidade de Coimbra, dando continuidade à investigação sobre a música de Cabo Verde.  

Orçamento e prazos

Os fundos angariados destinar-se-ão unicamente à impressão do dicionário, ficando as despesas de paginação, vídeo de apresentação, transporte do livro para lançamento e envio aos apoiantes por conta da autora. A comissão de 5% do PPL também é assumida pela autora.

Impressão de 300 exemplares: 4.000€

 

Prazos:

A paginação deverá durar dois meses (Julho/Agosto 2015).

Entrada na gráfica prevista para início de Setembro 2015. 

Lançamento previsto Novembro 2015 em Lisboa. Dezembro 2015 em Cabo Verde. 

Galeria de Imagens

Facebook