PHOBOS ou os órfãos de amor

Separadores primários

Estreia a 03 de Maio de 2018 no antigo Quartel Sta. Bárbara, na Estefânia. Situado na rua Jacinta Marto com estacionamento privativo para público.

PHOBOS ou os órfãos de amor é um texto dramático escrito em 2017 por Diogo Tavares. O texto constitui-se enquanto uma interpretação da natureza humana na sua forma mais grotesca. Os valores sociais e morais, tais como os conhecemos, são manipulados pela personagem da Tutora. Esta personagem, autocrática e infértil, atrai os filhos de outros para o seu espaço morto, escuro, confinado. Reeduca-os e controla-os à sua semelhança, levando-os a acreditar que são órfãos de amor. A privação de alimento é o método que utiliza para coagir estes filhos a participarem nos seus caprichos teatrais, de forma a atingir a sua catarse, e criar o seu próprio reality show. Cumprido o seu objetivo, presenteia todos os espectadores com uma ceia na companhia dos actores.

 

"Essa é a lata da humanidade, recrutar outras pessoas para a sua versão do que é o real" Bellow Saul. 

 

Texto de Diogo Tavares, co-criação de Alexandre Tavares e Sylvie Rocha, com interpretação de Diogo Tavares, Guilherme Barroso, Isabel Guerreiro, Lídia Muñoz e Maria Curado Ribeiro, música original de Manuel Rubio.

Foto por Fernando Lopes

Foto por Fernando Lopes

Foto por Fernando Lopes

Foto por Fernando Lopes

Foto por Fernando Lopes

Foto por Fernando Lopes

Sobre o promotor

Alexandre Tavares e Sylvie Rocha, desde 2013 têm desenvolvido em conjunto um trabalho multidisciplinar dialógico entre a criaçãoe a interpretação. O primeiro projecto foi A NOSSA CASA com texto de Diogo Tavares, criação de Alexandre Tavares, com interpretação de Diogo Tavares e Sylvie Rocha apresentado no Teatro Municipal Mirita Casimiro, C.C. Malaposta, Animateatro e Escola de Mulheres. Em 2016 estream POR NASCER UMA PUTA NÃO ACABA A PRIMAVERA criação de Alexandre Tavares, Anouschka Freitas, Diogo Tavares e Sylvie Rocha com interpretação de Alexandre Tavares, Anouschka Freitas e Diogo Tavares, apresentado no Festival Mostra_T, Escola de Mulheres e no 34º Festival Internacional de Almada.
Neste novo projecto, PHOBOS, procuramos cruzar a dramaturgia teatral com o movimento e o site-specific; ou seja, são levadas em consideração a localização e a arquitetura, do espaço em questão, para construir o espetáculo. Pondera-se o binómio poder/submissão neste novo objeto artístico, que se constitui enquanto reflexão social e humana.

Sylvie Rocha e Alexandre Tavares

Sylvie Rocha e Alexandre Tavares

Orçamento e prazos

Recorremos ao PPL e a uma campanha de crowdfunding por duas razões de factores: primeiro, porque as contribuições podem ser feitas a partir de 1,00€, anonimamente ou não; segundo, porque não temos qualquer tipo de apoio financeiro do Estado ou privado.

Se conseguirmos alcançar o nosso objectivo de 2.200,00€, este valor terá como finalidade o apoio ao pagamento dos seguintes itens: período de ensaios, designer gráfico, materiais de promoção (folhetos, cartazes e folhas de sala), seguro de responsabilidade civil, adereços consumiveis e comissão PPL.

1000€ - 200€ x 5 actores (período de ensaios de março e abril)

300€ x 2 criadores (período de ensaios de março e abril)

330€ - Seguro de Responsabilidade Civil

150€ - Designer gráfico

110,58€ - Adereços consumiveis

120€ - Material de promoção (impressão de folhetos, cartazes e folhas de sala)

189,42€ - Comissão PPL

Imagens