Caracol ao sol - construção de um chão de Madeira

Separadores primários

Somos uma associação sem fins lucrativos, inspirada na Pedagogia Waldorf, que recebe crianças dos 2 aos 6 anos num ambiente familiar, onde os pais e a educadora actuam em sintonia. Pretendemos criar um ambiente tranquilo, acolhedor, respeitador, cuidado e pleno de afecto para todas as crianças. E para isso necessitamos de um chão de madeira para o espaço onde recebemos as nossas crianças.

Somos um projecto educativo que pretende providenciar um ensino onde o foco está na capacidade de aprendizagem do fazer, do sentir e do pensar. Queremos que as nossas crianças aprendam a fazer o pão, a plantar uma árvore e que brinquem muito. Queremos que sejam capazes de se maravilharem pela natureza, pela vida e pelo universo. De se tornarem capazes de construir pensamentos resultantes das suas próprias capacidades de imaginar e de observar o mundo. 

E queremos proporcionar isso a todos! 

Parque infantil do Caracol ao sol

Foi para isso que criámos esta associação sem fins lucrativos – O Caracol ao Sol. Uma associação pedagógica e cultural, situada na região beirã de Portugal onde, desenvolvemos actividades pedagógicas para a infância (dos 2 aos 6 anos) inspirada na Pedagogia Waldorf.

Abrimos uma sala com apenas seis crianças inscritas. Neste momento temos dez, no entanto, ainda não alcançamos o número de crianças suficientes para cobrir todas as despesas inerentes.

Nesta região, reside uma grande comunidade (portuguesa e estrangeira), que, cientes da necessidade de mudança do nosso mundo, escolheram viver uma vida mais próxima da natureza. Trabalham a terra, constroem as suas próprias casas, vivem sem grandes fontes de rendimento. Como resultado, advém a dificuldade de implementar um projecto como este, nesta realidade social que é muito própria, mas que queremos abraçar. Estas famílias não têm grandes possibilidades de pagar uma mensalidade (considerada normal em escolas privadas de Portugal) para os seus filhos. Nós sabemos disso e é por isso que o valor das nossas mensalidades são bastante reduzidas. Também queremos dar a oportunidade de inclusão a quem não tem possibilidades financeiras para pagar mesmo essa baixa mensalidade. Assim, este ano lectivo, abrimos duas vagas neste regime, estando já, essas famílias, incluídas no nosso projecto. E é com estas mensalidades que recolhemos praticamente todo o rendimento para o projecto. As restantes necessidades estão a ser cobertas por doadores, pela nossa participação em diversas feiras da região, por muito empenho e criatividade em conjunto.

Porque acreditamos que "o nosso mais elevado objectivo deve ser a promoção do desenvolvimento de seres humanos livres, aptos a dar por si próprios sentido e direcção às suas vidas" (Rudolf Steiner – fundador da Pedagogia Waldorf), estamos inteiramente dedicadas a esta causa.

Porque acreditamos que este projecto vem trazer algo de bom para o mundo, uma verdadeira mudança na vida de muitas crianças e suas famílias, resultando numa mudança da futura sociedade. Acreditamos podermos vir a ser uma fonte de inspiração para muitos outros que, estando mais despertos para este tema, se aventurem e lutem por criarem algo junto das comunidades onde vivem. Porque é um projecto que engloba toda a comunidade, desde a pequena como a mais alargada, e sem os quais não existiria. Porque somos um projecto com a finalidade de trabalharmos em cooperação para um mesmo fim.

Somos um projecto de pessoas para pessoas!

E por tudo isso, necessitamos do apoio de todos e também do vosso!

O edifício da nossa escola

Iniciámos o nosso projecto numa das salas da antiga escola primária de Barril de Alva. Esta sala, necessita de alguns melhoramentos nomeadamente o chão que é em tijoleira, o que torna o espaço perigoso e demasiado frio para as crianças destas idades. Assim, tentamos protegê-lo com tapetes, mantas para maior conforto e segurança. Contudo, uma vez conscientes desta evidência, desejamos alterar esta situação para um chão de madeira. Um material quente e natural que irá proporcionar os melhores momentos, tanto de brincadeira como de relaxamento, criando um ambiente mais quente, acolhedor e também mais de acordo com a própria pedagogia aqui implementada.

E é para esse fim que estamos aqui a pedir a vossa ajuda!
Para a colocação deste novo chão, necessitamos apenas dos materiais: madeira de pinho, pregos, óleo de linhaça e verniz ecológico. A montagem será efectuada pelos pais, não sendo necessário despender de um valor superior para a mão-de-obra.

Como adoramos celebrar a vida e tudo de bom que a ela nos trás, iremos fazer uma celebração pública (a agendar) desta "nova" sala, onde todos os apoiantes estão imediatamente convidados. 

Contamos consigo!

Sobre o promotor

Somos uma associação pedagógica e cultural sem fins lucrativos, baseada na pedagogia Waldorf.
 A direcção desta associação é composta por três mães:

As três mães com os seus filhos no dia da escritura da associação

Presidente: Helena Monteiro, licenciada em ensino do 1º e 2º ciclo é mãe de uma menina de 5 anos. Desde o nascimento da sua filha que se dedicou a saber mais sobre ensino alternativo, mais precisamente, sobre pedagogia Waldorf. Foi também uma das co-criadoras de um outro projecto waldorf, o primeiro no norte do pais. Actualmente, está a frequentar o curso de formação em Pegagogia Waldorf, na Harpa, em Alhandra.

Vice-presidente: Rosalinde Schön, frequentou uma escola Waldorf na Holanda até aos 14 anos e desde que se mudou para Portugal e se tornou mãe, quis investir todo o tempo livre neste projecto que está a ser o seu sonho a realizar-se.

Vogal: Teresa Leite Gonçalves, licenciada em Comunicação Social e com um mestrado em Marketing, decidiu deixar para trás a vida de cidade e o stress que a vida citadina provoca, assim que soube que estava grávida do seu primeiro filho, veio à procura de uma vida mais sustentável e saudável no meio da natureza.

As três despendem o seu tempo livre a trabalhar em todos os aspectos da associação com amor e dedicação, tornando este projecto a sua ocupação principal.

 

Imagens

Documentos

Os documentos estão apenas acessíveis a utilizadores registados. Por favor faça login para os consultar.

Facebook