FASE FINAL da Campanha "Oficina antiga de encadernação artesanal"

Separadores primários

ENTRAMOS AGORA NA FASE FINAL DA CAMPANHA. O SEU APOIO VAI SER CRUCIAL PARA CONSEGUIRMOS ATINGIR O NOSSO OBJECTIVO COMPLETO. Faça parte desta história.

A aquisição de uma velha  oficina de encadernação do séc XIX, levou-nos a pensar na falta de expressão contemporânea de que esta arte decorativa carece à revelia de outras.

Em Portugal, a falta de acompanhamento da encadernação no que diz respeito às novas tecnologias e materiais que o séc XX nos trouxe, votou as oficinas a um envelhecimento que em muito tem contribuído para o esquecimento de velhas técnicas e conhecimentos, hoje, em vias de extinção.

Queremos desenvolver novas ideias e novas estéticas para a encadernação.

  • Para isso precisamos de adquirir uma máquina de corte e gravação a laser que nos permita investigar processos que nos levem a uma melhor e mais inovadora utilização da oficina artesanal que já adquirimos.

Caracterização da oficina actual

O projecto In-Libris Officina dispõe já da maquinaria necessária ao estudo, preservação e ensino de tecnologias tradicionais de encadernação, bem como conta com a participação de artesãos familiarizados pela experiência profissional na área da decoração, da encadernação e do restauro de livros antigos.

O acervo já reunido conta com mais de 600 ferros de dourar (ferros de mão) devidamente organizados e representativos de diversas épocas e estilos, inúmeros caixotins compostos por alfabetos completos de diversos tamanhos e desenho de tipo, numerosas vinhetas e florões decorativos talhados em gravuras de metal.

Prensas

Prensas

Esta oficina tradicional é também constituída por equipamento original do século XIX onde se destacam duas guilhotinas, um magnífico e raro balancé original a gás, além de diversas ferramentas manuais tais como ágatas de brunir, dobradeiras de osso, facas de chanfrar, etc.

Dispõe, também, de grande quantidade de material consumível, como folha de ouro fino, diversas qualidades de pigmento para gravação a quente, peles de vaca, ovelha e cabra, uma colecção notável de papeis marmoreados, bem como diversos produtos antigamente utilizados na arte da encadernação e, hoje, de difícil obtenção no mercado.

De notar que o investimento total será na ordem dos 6.000,00€ uma vez que para além da aquisição da máquina será necessário adquirir alguns outros equipamentos complementares ao seu pleno funcionamento. Chamamos aqui a atenção para o facto de o valor total da campanha poder ser excedido contribuindo esse excedente para um mais rápido sucesso do projecto integral.

Mais informação: In-Libris Officina / Facebook

Sobre o promotor

A In-libris  é a nossa casa. Uma empresa que com os seus mais de 20 anos actividade no mercado alfarrabista português, nos empresta  a experiência e credibilidade para nos apresentarmos seguros na proposta que aqui fazemos.

O Paulo Ferreira, nascido e criado entre alfarrábios, é o mentor desta ideia. A dinâmica criativa demonstrada ao longo da sua carreira como alfarrabista, designer gráfico e fotógrafo ( www.paulogasparferreira.com ) são o motor de arranque deste projecto.

Diversos cúmplices, velhos conhecedores desta arte ou jovens aprendizes, têm trabalhado activamente na arrumação, organização e instalação da oficina artesanal. Eles serão alicerce para, juntos, salvarmos o conhecimento quase extinto das artes da encadernação artesanal.

O Manuel Gaspar (MGmaquetes) traz o conhecimento tecnológico do universo da gravação e corte a laser. Ele será peça fundamental para seguirmos um caminho inovador e inventivo.

Orçamento e prazos

          3.200,00 € - 1 CNC com cabeça de laser, fresa e cabeça de recorte

              301.35 - Comissões PPL

 

          4.649,65 € - objectivo de angariação óptimo

Galeria de Imagens

Facebook