Arte por São Cristóvão

Separadores primários

Tela do século XVII, da autoria de Bento Coelho da Silveira (1617-1708) que se encontra no altar-mor da igreja de São Cristóvão. Desaparecida há várias décadas, a tela foi encontrada por detrás do altar-mor e uma parte significativa (cerca de um metro) está irrecuperável. O que resta precisa urgentemente de uma ação de conservação e restauro feita por equipa de profissionais creditados. A tela retrata a Última Ceia de Jesus e enquadra-se num cenário mais amplo composto por três imagens: Ultima Ceia, Bodas de Caná e o Sacrifício de David, retratando a teologia católica da Eucaristia como Sacrifício e Banquete. Esta iniciativa possibilitará a recuperação desta tela. Grande parte da intervenção decorrerá no local, possibilitando aos visitantes o acompanhamento dos trabalhos.

A Igreja de São Cristóvão, construída no século XVII, sobreviveu ao terramoto de 1755, mas poderá não sobreviver ao século XX. No seu interior, revestido a talha dourada, destacam-se as 36 telas da autoria de Bento Coelho da Silveira (1617-1708).

De forma a recuperar a igreja e as obras de arte que contam mais de 300 anos, a paróquia concorreu ao Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Lisboa e ganhou 75 mil euros para aplicar num programa de promoção e  divulgação passível de captar a atenção.

Nasceu, então, o projeto ARTE POR SÃO CRISTÓVÃO de marketing cultural que inclui, entre outras atividades, um  restauro ao vivo, o qual possibilitará ao publico a interação com os trabalhos e com os técnicos que o desenvolvem.  

O valor total da obra para recuperação da igreja é de 1 milhão e 200 mil euros. O restauro das telas está orçamentado entre  os 300 e os 350 mil euros.

 

Vista para o altar-mor, onde se encontra a tela.

Vista para o altar-mor, onde se encontra a tela.

Esta iniciativa possibilitará a recuperação desta tela. Grande parte da intervenção decorrerá no local, possibilitando aos visitantes o acompanhamento dos trabalhos.

Sobre o promotor

O projeto Arte por São Cristóvão reúne vários parceiros:  a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior e as Associações Renovar a Mouraria, Movimento Amigos de São Cristóvão, Grupo Desportivo da Mouraria, Cozinha Popular da Mouraria e outros que têm manifestado o seu interesse em apoiar o projeto. 

 

Pormenor exemplificativo do estado de degradação da Tela do altar-mor.

Pormenor exemplificativo do estado de degradação da Tela do altar-mor.

A igreja de São Cristóvão e os seus paroquianos fazem um conjunto de iniciativas que pretendem encontrar apoios financeiros para levar a cabo uma obra que custará cerca de 1 milhão de euros. 

Orçamento e prazos

O orçamento total das obras de recuperação e restauro da Igreja de São Cristóvão deverá rondar 1 milhão e 200 mil euros.

A tela que pretendemos recuperar é a que se encontra em pior estado de conservação, sendo necessários 5.000€ para a sua recuperação. Todos os fundos angariados adicionalmente serão aplicados no restauro de outras telas igualmente em risco.

O projecto Arte por São Cristóvão prevê que a tela seja tratada no interior da própria igreja, à vista de todos os visitantes e que demore três meses a ser intervencionada. 

Galeria de Imagens

Facebook