Uma carrinha para ir jogar ténis | PPL

Uma carrinha para ir jogar ténis

Separadores primários

Aquisição de uma carrinha de 9 lugares com condições para transporte dos jovens praticantes de ténis associados ao Clube de Ténis de Montemor-o-Novo.

Com o presente projecto pretende-se assegurar a aquisição de uma carrinha de 9 lugares com condições para transporte dos jovens praticantes de ténis associados ao Clube de Ténis de Montemor-o-Novo.

Primordialmente, a carrinha destina-se a satisfazer o transporte de jovens em períodos de fim-de-semana, para que possam assegurar a sua participação em torneios dos campeonatos regionais, nacionais e internacionais, minimizando os custos de deslocação actualmente suportados pelo facto de este tipo de viatura não se encontrar disponível (o que obriga a deslocações em várias viaturas, com o consequente aumento de custos e impossibilidade de assegurar sinergias logísticas de organização/participação).

Para além de uma comunidade bastante mais vasta que beneficia das aulas de ténis (a qual atinge anualmente mais de 800 utentes, desde crianças do jardim de infância a idosos e utentes de instituições de apoio à deficiência), integram o clube 88 jovens atletas federados que regularmente participam em torneios regionais e nacionais, nos vários escalões (sub18, sub16, sub14, sub12 e sub10). Decorrendo dessa actividade, a maioria dos fins-de-semana são geralmente ocupados com a presença de grupos de jovens atletas em distintos torneios, dispersos geograficamente por vários locais do país. Fruto dessa participação destacam-se os excelentes resultados desses atletas (ver abaixo), tanto a nível regional (incluíndo os campeões regionais de sub18, sub16, e sub12 masculinos e de sub12 femininos) como nacional.

 

Não dispondo o CTMN de qualquer viatura para apoio às deslocações, essas funções têm sido asseguradas pelos pais, em viaturas próprias, mas de forma pouco eficaz: frequentemente, verifica-se a necessidade de deslocar grupos de maior dimensão do que a capacidade das viaturas individuais, obrigando ao recurso a várias viaturas, com substancial aumento de custos face aqueles que seriam suportados caso se encontrasse disponível uma viatura de transporte com maior capacidade. 

Neste contexto, de salientar que apesar de pontualmente ser solicitado e disponibilizado pelo Município de Montemor-o-Novo ou Junta de Freguesia local o acesso a esse tipo de transporte, ele se encontra geralmente muito limitado, devido às inúmeras solicitações das várias entidades recreactivas, culturais e desportivas que dele necessitam.

Assim sendo, a solução que se identificou como mais adequada para resolução das necessidades existentes é a aquisição de uma viatura de 9 lugares - em segunda-mão de forma a diminuir as necessidades de investimento – que possa ser utilizada pelo conjunto de atletas do clube e adquirida através de um mecanismo de crowdfunding, no qual procuraremos envolver a comunidade e famílias.

Neste contexto, de salientar que, adicionalmente ao transporte para torneios e eventos competitivos, a referida viatura potenciará, ao longo da semana, a realização de outras actividades de formação, permitindo uma maior flexibilidade da equipa técnica para a deslocação a freguesias onde actualmente não é ministrado o mini-ténis por impossibilidade de assegurar o transporte das respectivas crianças.

Sobre o promotor

Da equipa de projecto fazem parte os pais de jovens atletas do Clube de Ténis de Montemor-o-Novo, com o devido apoio e conhecimento da Direcção do Clube.

O Clube de Ténis de Montemor-o-Novo (CTMN) foi criado em 1986, possuindo estatuto de utilidade pública. Desde então vindo a desenvolver diversas actividades que, tendo por elo central a prática da modalidade do ténis, não se esgotam na componente desportiva. Em particular, tem promovido sinergias com outras instituições locais no sentido de assegurar a prática do ténis por um vasto conjunto de públicos e de contrariar a fraca presença que, na modalidade, se verifica a nível nacional no que respeita a praticantes femininos.

Desde a sua criação, graças ao empenho de vários associados e entidades locais, o CTMN foi crescendo de forma sustentada, possuíndo actualmente instalações compostas por quatro courts de ténis, dois courts de mini-ténis, uma parede de bater bolas e instalações de apoio (incluíndo ginásio, cafetaria/bar, balneários e instalações administrativas). No presente momento, os esforços de investimento do clube estão a ser dirigidos para a cobertura de um dos courts (com apoio municipal e de fundos comunitários), facto pelo qual não se prevê a possibilidade de satisfazer outras necessidades como aquela a que se dirige este projecto.

Do ponto de vista social, salientam-se a oferta de aulas de ténis a instituições locais que trabalham com deficientes (CERCIMOR, Casa João Cidade, Associação 29 de Abril) através das quais se procura a sua inclusão.

Do ponto de vista desportivo, os resultados históricos e mais recentes são a clara evidência de uma aposta nas camadas jovens e na promoção da igualdade de género na prática do ténis. Só assim se compreende que, nos praticantes federados associados ao CTMN - que no total representam 39,3 % dos atletas do Alentejo - se incluam 50% dos atletas do escalão Sub12 e 57,5% do escalão Sub10 de toda a região (que integra mais 6 clubes).

Em termos de competição, o Clube integra na sua equipa o campeão regional Sub18 (Pedro Santos), o campeão (Fábio Raposo) e vice-campeão (João Lebre) regionais Sub16, o campeão regional do Sub12 (Diogo Lemos, único atleta regional atualmente convocado para a seleção nacional neste escalão) e a campeã regional Sub12 (Ana Lemos, a atleta mais nova do escalão dentro do seu ranking). A nível de equipas, o Clube é campeão regional nos escalões sénior, Sub18 e Sub12.

Para assegurar estes níveis, para além de equipas técnica e diretiva dedicadas, tem sido indispensável o envolvimento dos pais nas deslocações a vários torneios regionais, nacionais e internacionais. A qual tem contudo sido dificultada, em termos financeiros, pela indisponibilidade de uma carrinha como a pretendida, que permitirá reduzir custos de deslocações, evitando a deslocação de duas, três ou mesmo quatro viaturas para um mesmo local e fim, como até aqui tem sucedido.

Complementarmente, espera-se que a carrinha a adquirir permita o alargamento da abrangência das aulas de mini-ténis a crianças e jovens de pequenas localidades do concelho de Montemor-o-Novo, à semelhança do que já é feito numa das freguesias do concelho, com a qual se conseguiu assegurar transporte (Foros de Vale Figueira).

Ver página de Facebook.

Imagens