Cacifos Solidários | PPL

Cacifos Solidários

Social Lisboa IES-SBS

Separadores primários

“Antes tinha um problema de 100kg na cabeça e agora é de 40kg” (Carlos, utilizador dos cacifos).

O projeto Cacifos Solidários (CS) da ACA surge da conversa com pessoas em situação de sem-abrigo que nos identificaram como problema diário nas suas vidas, a incapacidade de guardarem e protegerem os seus pertences. Assim nasce esta solução, o projeto CS, que permite a estas pessoas guardarem os seus pertences de forma segura e digna, ao mesmo tempo que lhes restitui um nível de responsabilização, empoderamento e permite acompanhamento psicossocial!

Cada pessoa tem um cacifo com a sua chave e é responsável por este.

Paralelamente à sua utilidade prática, o projeto pressupõe um acompanhamento realizado por uma equipa profissional, facilitando a relação com os serviços sociais. Ou seja, um “degrau” entre a rua e uma vida fora desta.

Este é um projeto único no mundo e em 2013 a ACA lançou um piloto para teste que se revelou um sucesso. Já despertou interesse nos EUA e em França estando a ser replicado neste último país. Agora o nosso objetivo são mais 36 CS em Lisboa criando uma rede total de 48 CS.

Contamos consigo para atingir este objetivo!

 

Sobre o promotor

ACA
“Porque quando conversamos somos mais humanos.” Este é o lema da ACA que tem como Missão “dar vida a projetos inovadores que surjam da conversa”. Conversa com quem?
Pessoas em situação de solidão e exclusão. Porquê a conversa?
A conversa é um traço de humanidade, solidariedade, participação e cooperação entre as pessoas. Neste sentido desenvolvemos os nossos projetos de acordo com as necessidades das pessoas, identificando os problemas com elas, utilizando a conversa como instrumento.
A ACA é uma organização sem fins-lucrativos, apolítica e laica, fundada em 2007. Desde então já desenvolveu 9 projetos entre os quais se destacam os Cacifos Solidários e o Quiosque da Saúde, projetos de inovação e empreendedorismo Social.
 
Autor do projeto:
Duarte Paiva (Nascido em 18-04-1981 – Açores)
Mestre em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Lusíada de Lisboa (FAA-ULL), curso Avançado em Desenvolvimento Pessoal e Profissional pela Universidade Católica Portuguesa (UCP). Mestrando em Economia Social e Solidária no ISCTE-IUL. Formação em Empreendedorismo Social (IES). Autor da Tese “Genius Loci” – O Lugar como Construção Humanística. Orador convidado em vários encontros sobre voluntariado, empreendedorismo e inovação social.
Dirigente associativo com responsabilidades de gestão de voluntariado, coordenação geral e direção de formação. Autor dos projetos de inovação social “Cacifos Solidários” e “Quiosque da Saúde”. Formador de voluntariado e gestão de voluntariado, inovação e empreendedorismo social. Coordenador do projeto “Cidadania Activa” da Fundação Calouste Gulbenkian na ACA. Longa experiência em voluntariado em diferentes organizações nacionais. Prémio Do Something 2011 (comunidade), Menção Honrosa “Os Nossos Heróis” 2013 e vencedor no Bootcamp em Empreendedorismo Social (IES) 2014. Cronista convidado na Visão Solidária.
 
Coordenadora do projeto:
Joana Teixeira (Nascida em 19-10-1990 – Lisboa)
Mestre em Psicologia Comunitária pelo ISCTE-IUL e pós-graduada em Psicologia Criminal. Longa experiência na área da intervenção com pessoas sem-abrigo, desde 2005, com atuação em diferentes instituições. Autora da investigação académica “Estar Sem-Abrigo em Lisboa: Características Psicossociais e Centros de Alojamento Temporário”. Experiência enquanto psicóloga em instituições particulares de solidariedade social, nomeadamente equipas de rua intervenção com pessoas em situação de sem-abrigo, pessoas toxicodependentes e trabalhadoras do sexo e casa de abrigo para famílias vítimas de violência doméstica. Gestão e coordenação de voluntariado e formadora de temas de voluntariado com pessoas em situação de sem-abrigo. Membro da comissão executiva da conferência internacional “O Superior Interesse da criança no Processo de Adoção: Realidades, Desafios e Mudanças”.
 

Orçamento e prazos

Os principais custos da implementação dos novos CS são:

  • Produção dos cacifos metálicos com chapa refroçada com dupla tranca no modelo, tamanho e cor existente (este modelo é único tendo sido concebido para a situação de rua) - 3900€;
  • Duas estruturas de suporte dos CS com cobertura - 800€
  • Obra e montagem no local - 300€

Planeamos:

2015 Implementar (entre outubro e dezembro) - 12 CS

2016 Implementar (entre Janeiro e Maio) - 24 CS

O seu contributo será totalmente aplicado neste projeto e ajudará a implementar seis CS novos (corresponde a cerca de 17% do total planeado – 36 CS)

Imagens

Documentos

Os documentos estão apenas acessíveis a utilizadores registados. Por favor faça login para os consultar.

Facebook